Lícitos e Ilícitos

POPPERS. A Droga das Raves

Poppers e lança perfumes pertencem à mesma categoria de drogas, os solventes inalantes. Inalantes são as substâncias que podem ser introduzidas no organismo através da aspiração pelo nariz ou boca.

Nessa categoria também estão incluídas drogas baseadas em tolueno como cola de sapateiro, fluído de isqueiro, gasolina, esmalte… A diferença é que os dois primeiros também se encaixam na definição de party drugs.

Enquanto os poppers são feitos à base de alquil-nitratos, o lança perfume é à base de cloreto de etila (éter). Poppers é o nome popular de vários produtos dessa família, incluindo o isobutil-nitrato, o butil-nitrato e o amil-nitrato.

Os médicos costumavam receitar o amil-nitrato para pacientes em cápsulas que eram quebradas para soltar os vapores, ou popped em inglês, e daí surgiu o nome.

Atualmente os poppers mais comuns são o butil e o isobutil-nitratos, vendidos em sex-shops europeus com a propriedade de aguçar a excitação e é usado principalmente por gays que o inalam para relaxar a musculatura anal e no momento do orgasmo.

Também são vendidos clandestinamente como limpador de cabeça de vídeo cassete, desodorizador ambiente, e limpa-couro. Para se obter no Brasil, só recorrendo à internet.

Já o éter, foi produzido pela primeira vez no século 13 através da desidratação do álcool etílico pelo ácido sulfúrico. O uso como inebriante foi muito popular em períodos em que o consumo das bebidas alcóolicas estava proibido por lei secas ou recessões.

No Brasil, o éter é o ingrediente básico do lança-perfume e loló, produtos carnavalescos. A venda de lança perfume está proibida desde 1961 mas continua bastante difundida no país.

Atualmente é contrabandeado de outros países sul-americanos, onde são fabricados legalmente e embalados em tubos metálicos ou de vidro.

Efeitos: Os Poppers causam o relaxamento dos músculos ao redor dos vasos sanguíneos, acelerando o coração para bombear mais sangue.

O sangue fica mais rico em oxigênio e quando atinge o cérebro causa o barato. As áreas do ânus e vagina possuem muitos vasos e por isso são relaxadas quase que por inteiro e esse fato faz com que os poppers sejam usados principalmente durante o sexo.

Já os efeitos do lança-perfume são inebriantes, similares aos do álcool. Além de euforia, causa alucinações, alterações na percepção de cores, distorção do sentido de tempo e espaço e sensação de onipotência ou de grande poder.

Duração: Os dois produtos possuem durações parecidas. Após a inalação dos vapores, os efeitos iniciam em questão de segundos e podem durar entre 1 e 2 minutos no caso dos poppers e entre 5 e 20 minutos no caso do lança-perfume.

Problemas: O contato tanto dos poppers quanto do lança-perfume com a pele causa irritações e manchas. O uso constante pode prejudicar as mucosas do nariz e os pulmões. Os poppers podem causar dores de cabeça, tontura, vertigem, perda da ereção e baixa da pressão. Também debilitam o sistema imunológico por vários dias após o uso e, como abrem os vasos sanguíneos, facilitam infecções, inclusive de doenças sexualmente transmissíveis, DSTs.

O lança-perfume é um depressor do sistema nervoso central, e por isso pode causar inquietação, desorientação e perda de coordenação motora. Inalações repetidas podem causar vertigens e alucinações tanto auditivas quanto visuais. Reações alérgicas como náuseas, espirros, tosse, salivação intensa e vermelhidão no rosto também são efeitos adversos.

Os problemas mais graves são danos permanentes no cérebro, corrosão das membranas nasais, destruição do tutano dos ossos, danos nos rins, gastrite e cegueira, além de induzir impulsos violentos.

Vício: Os inalantes podem sim gerar certa tolerância, principalmente se usados com frequência semanal durante um período de 1 a 3 meses. A partir daí o usuário precisará de doses sempre maiores para obter o mesmo efeito.

Overdose: Pode levar à morte e é caracterizada por náuseas, vômitos, fadiga, fraqueza muscular, dores estomacais, queda súbita da pressão circulatória, tremores, sentimentos de medo, solidão e culpa, paralisia dos nervos cranianos e periféricos, delírio, perda de consciência, coma e morte por síncope cardíaca.

Redução de Danos: Os inalantes são solventes e por isso altamente inflamáveis. Pessoas com histórico de problemas cardíacos, pressão alta ou baixa, hemorragias cerebrais na família, anemia ou gravidez também não devem usar.

Não se pode combinar poppers com estimulantes como anfetaminas e cocaína. Os riscos aumentam. Combinar com Viagra então nem pensar, já que as duas substâncias abaixam a pressão.

Outra coisa importante para se considerar ao usar poppers são doenças sexualmente transmissíveis. Por afetarem o sistema imunológico, afetarem seu senso de julgamento e serem muito utilizados em um cenário sexual, estão diretamente ligados ao aumento dos casos de AIDS, entre outras.

Como o lança-perfume e os poppers podem causar desmaios. A ressaca no dia seguinte será semelhante ao do álcool.
Tanto os poppers quanto o lança-perfume são ilegais no Brasil.

Detectabilidade: Detectável somente nas primeiras horas seguintes após o uso, por exame de sangue.

Etiquetas
Mostrar mais

Paulo Carvalho

Advogado, tendo como área de especialização o Direito de Família, Civil e Empresarial. Presidente da Federação de Remo do Estado do Rio de Janeiro – FRERJ. Projeto Contra as Drogas e Pela Família.
Botão Voltar ao topo
Fechar