Variedade

Hibristofilia: a estranha atração sexual por criminosos

Atrás das grades, assassinos em série são assediados por mulheres que vivem na pele a chamada “Síndrome de Bonnie e Clyde”, em que o desejo sexual é maior que o medo do passado desses condenados.

Na prisão, criminosos famosos e temidos pela população são constantemente assediados e cobiçados por uma pequena fração de pessoas, geralmente mulheres, que sente atração, admiração e desejo sexual por esses criminosos.

Temos como exemplo o Serial Killers Francisco de Assis Pereira, mais conhecido como o Maníaco do Parque, que após estuprar e assassinar dezenas de meninas no Parque do Estado, em São Paulo, entre 1997 e 1998, chegou a receber cerca de mil cartas só no primeiro mês de sua estadia no presídio onde cumpre pena.

Outro caso é do ex-goleiro do Flamengo, Bruno, condenado a mais de 20 anos por ter encomendando o assassinato brutal de Eliza Samúdio, onde nunca foi encontrado o corpo. Bruno se casou com a dentista Ingrid Calheiros na prisão de Santa Luzia, em Minas Gerais, onde cumpre o resto da pena de 22 anos a que foi condenado. Bruno recebe milhares de cartas por mês de fãs de todo o Brasil.

Os exemplos, ao longo do tempo, são muitos. Dentre os mais famosos, é possível também mencionar Charles Manson, condenado à prisão perpétua pelo assassinato de 9 pessoas. Em 2015, Manson cancelou seu casamento com uma mulher de 27 anos depois de saber que ela planejava ganhar muito dinheiro com a publicação de livros e que pensava, inclusive, em expor seu corpo mumificado.

charles manson

Na cadeia, eles recebem diversas propostas de casamento e muitas vezes acabam se envolvendo e casando com essas admiradoras. Mas o que pode levar uma mulher a se apaixonar por indivíduos assim?

Na verdade não existe uma explicação específica, mas a psicologia atribuiu esse tipo de caso como Hibristofilia, que é uma parafilia em que a excitação sexual, facilitação e obtenção de orgasmo são sensíveis e dependem de estar com um parceiro perigoso por ter cometido crimes bárbaros, como o estupro, assassinato em série, ou assalto à mão armada. Na cultura popular, esse fenômeno também é conhecido como “Síndrome de Bonnie e Clyde”..

Acredita-se que a parafilia afete mais as mulheres e, apesar de não haver um consenso científico, supõe-se que ela poderia se dar principalmente por causa de uma necessidade que as mulheres sentem em transformar esses homens através do amor.

Mas também tem uma segunda explicação, onde pode haver um fator de natureza maternal, ao sentir uma compaixão irreprimível, pena ou afeto pelo criminoso violento, algo parecido com uma tendência a proteger a criança que ele foi um dia.

Uma terceira explicação diz que mulheres que sofrem desse problema na verdade só se preocupam em obter fama e atenção dos holofotes, na qual a mídia dispõe para os criminosos e as pessoas ao seu lado.

 


Amazonas de Daomé: As mulheres mais temidas do mundo

Fonte
History play. br
Etiquetas
Mostrar mais

Mônica dC

WEB DESIGNER & ASSESSORA DE MARKETING DIGITAL - Criação de Website, E-Commerce e Logística, Aplicativos para celulares, Hospedagem Virtual, Email Marketing, Streaming de Áudio (sua Rádio Online) e Atendimento ao Cliente. Assessoria para Empresas, Autônomos e Profissionais Liberais.
Botão Voltar ao topo
Fechar